Search
  • Carol Lopes

Carros Blindados: veja como são feitos!



Quando optamos por blindar um veículo, nossa maior preocupação é com a segurança, não é mesmo? Porém, como saber se um automóvel está realmente protegido diante de uma tecnologia tão específica? Afinal, esse serviço não é tão simples como um conserto mecânico ou uma intervenção na funilaria. Assim, devido à complexidade técnica e o fato de o tema ser extremamente crítico, muitas pessoas ficam com dúvidas sobre como são feitos os carros blindados.

Se você também tem curiosidade sobre o tema, saiba que as empresas são credenciadas pelo Exército Brasileiro. Desse modo, existe um controle sobre a qualidade da blindagem no país.

Em outras palavras, um conjunto de profissionais, métodos e insumos de ponta é utilizado no processo. Como consequência, você pode dirigir seu blindado com tranquilidade e segurança. Quer descobrir como isso tudo acontece? Então veja este post como são feitos os carros blindados!


Como os automóveis comuns são convertidos em carros blindados?


Os carros blindados são desmontados para receber as mantas de proteção. Dessa maneira, todas as peças serão desencaixadas, menos a lataria, o motor e o painel.

Para blindar o veículo, são extraídos o forro de bancos e portas, bem como a capa do teto por dentro. Mais um procedimento é retirar os vidros e substituir por modelos com lâminas de vidro e policarbonato. Além dessa etapa, é realizada uma cobertura especial para os pneus. Nesse caso, o objetivo é evitar e retardar o esvaziamento em caso de a borracha ser alvejada.


Quais são os tipos de blindagem?


Geralmente, as blindadoras dividem o processo em duas partes: opaca (que é aplicada sobre a carroceria) e transparente (que é a troca por vidros imunes a balas). Uma informação importante é que a parte mais vulnerável da proteção contra tiros é realmente a dos vidros.

Isso acontece porque, ao longo dos meses, os raios solares podem danificar a estrutura reforçada. Quando tal fenômeno ocorre, as placas acabam descolando. Veja a seguir um resumo sobre a diferença entre esses dois tipos de blindagem!

  • Blindagem opaca: os carros blindados são protegidos nos pilares, no firewall, no teto, no porta-malas e nas portas;

  • Blindagem transparente: os vidros originais são retirados e, em seu lugar, são instalados os modelos blindados de policarbonato.

Quais são os níveis de blindagem?


Os carros blindados também recebem uma classificação de acordo com a capacidade de suportar os projéteis. Confira os principais níveis!

  • Blindagem padrão II e II A: os carros blindados com os níveis II e II A aguentam ataques de pistolas 9 milímetros e Magnum 357;

  • Blindagem padrão IV: os carros blindados com o nível IV são de uso restrito das Forças Armadas e de chefes de Estado. Nesse método, o automóvel é capaz de deter até as metralhadoras M60 com munição calibre .30;

  • Blindagem padrão III A: Já os carros blindados no nível “III A” seguram a ação de armamentos perigosos como as armas de 9mm, Magnum 357, espingardas calibre 12 e Magnum .44.


Como cada parte do automóvel recebe a blindagem?


Atualmente, a maior parte dos carros blindados de civis é feita no modelo III A, o mais alto grau de bloqueio que a permissão do Exército contempla para cidadãos comuns.

Nesse procedimento, o aço balístico é colocado em fragmentos estratégicos do automóvel. Desse modo, a maior parte é protegida por mantas de aramida, que são mais leves, mas contam com o mesmo potencial para travar as munições que o aço. Acompanhe um resumo do que acontece em cada parte:


Manta de aramida na carroceria.


MANTA DE ARAMIDA


Os carros blindados recebem a manta de aramida na parte opaca. Além disso, as prestadoras de serviço de ponta oferecem peças inteiras de aramida. Desse modo, elas são ajustadas perfeitamente ao design do veículo.


Aço Balístico inoxidável em locais estratégicos.



AÇO BALÍSTICO INOXIDÁVEL


Os carros blindados são revestidos com aço balístico inoxidável em áreas mais vulneráveis, como as colunas e as travessas. Além disso, esse metal resistente é inserido em lugares nos quais a implantação da manta de aramida não é viável. Esse é o caso, por exemplo, da proteção das lanternas.


Vidros à prova de bala nas janelas e vigias.



VIDROS E VIGIAS


Os vidros dos carros blindados são formados por lâminas de cristal e polímeros. Assim, uma disposição específica das camadas dá origem à barreira contra tiros. Para que nada dê errado, a qualidade óptica e balística precisam de insumos de boa procedência e de processos de instalação e fabricação rigorosos.


Cintas protetoras nos pneus.



PNEUS


Os carros blindados também são protegidos nos pneus. Entre as possíveis soluções está a colocação de uma cinta metálica na parte de dentro da roda. Assim, é possível se deslocar a 20 km/h mesmo com os pneus perfurados.

Mais uma alternativa é a cinta de borracha. Nesse caso, o automóvel consegue percorrer mais 50 quilômetros, em média, mesmo que tenha sido atingido por tiros.

Portanto, os carros blindados dependem de trâmites burocráticos, de técnicas específicas e matéria-prima de qualidade. Por essa razão, ao contratar esses serviços, preste atenção na reputação da blindadora. Afinal de contas, é a integridade da sua família que está em jogo.

Quer saber mais sobre blindagem? Então confira nosso post sobre a validade dos carro blindados!


Related Posts

See All