Search
  • Carol Lopes

Tipos de blindagem: aprenda e descubra o melhor para você



O processo de blindagem nada mais é do que a instalação de vários materiais balísticos em diversas partes do automóvel. Desse modo, o mecanismo inclui a implementação de aramida e vidros especiais com policarbonato, entre outras barreiras para conter disparos de armas de fogo. No entanto, você sabia que existem tipos de blindagem diferentes?

Isso mesmo! Em outras palavras, os carros blindados não têm a mesma resistência aos armamentos. A capacidade de neutralizar as munições, portanto, depende dos tipos de blindagens adotados em cada veículo.

Porém, algo é comum a todos os procedimentos: é necessária a autorização do Exército para fazer a conversão de um carro comum em um protegido. Depois que a permissão é concedida, as blindadoras devem realizar a transformação em até 120 dias. Dessa forma, o carro é desmontado, recebe os objetos de bloqueio e, em seguida, as peças são reinstaladas. Mas como escolher o melhor método para cada caso? Acompanhe este post e descubra quais são os tipos de blindagem e como selecionar o mais adequado à sua realidade!


Quais partes do carro podem ser blindadas?


Antes de saber quais são os tipos de blindagem, é importante conhecer um pouco sobre como a blindagem do carro é feita. Nesse sentido, o mecanismo costuma ser dividido em duas partes: opaca e transparente.

No primeiro caso, recebem a barreira balística toda a carroceria do automóvel, os pilares, o firewall, o teto, as portas e o porta-malas. Por sua vez, a blindagem transparente consiste na substituição dos vidros comuns por modelos de policarbonato, que não permitem a passagem das munições de alguns armamentos. A seguir, preparamos um resumo bem didático para você entender como tudo funciona. Observe:


  • Manta de aramida na carroceria: peças inteiras de aramida, um material mais resistente que o aço, são inseridas com total aderência ao design do veículo;

  • Aço Balístico inoxidável: implementado em pontos estratégicos como colunas e travessas e na proteção das lanternas;

  • Vidros à prova de balas nas janelas e vigias: uma sequência específica de lâminas de cristal e polímeros formam a barreira contra tiros;

  • Cinta metálica nos pneus: inserida na parte interna das rodas, ela permite que o carro se desloque a 20 km/h, mesmo com os pneus atingidos por tiros;

  • Cinta de borracha nos pneus: com essa tecnologia, o carro ainda percorre mais cerca de 50 quilômetros depois de ser alvejado.


Quais são os tipos de blindagem?


Como já dissemos, estão disponíveis no mercado tipos de blindagem diferentes. Nesse contexto, os métodos mais comuns são o II A e o III A. Neste último caso, trata-se da blindagem de carros mais alta permitida para civis.

Também é uma alternativa o nível V, mas é de uso restrito das Forças Armadas ou então de chefes de estado. Observe abaixo uma lista com as níveis de blindagem mais utilizados no mercado:

  • I: Protege contra armas de calibres 22, 38 e ataques com ferros e pedras;

  • II-A: Resiste às armas do nível I-A e mais Magnum.357 (ponta macia ou soft point) e pistola 9 mm;

  • III-A: Bloqueia o efeito de todas as armas mencionadas e ainda inclui duas outras: a Magnum.44 e submetralhadora Uzi;

  • III: Barra os disparos de todos os graus mencionados e ainda suporta disparos de fuzis M16, AK-47, AR-15, FAL, G36 e G3;

  • IV: Todas as anteriores e mais munições perfurantes, como a .30-06 e a .338 e granadas;

  • V: Todas as anteriores e mais munição 12,7 x 99 mm NATO padrão e ataques aéreos de mísseis Stinger e Tomahawk.

Qual blindagem aguenta tiro de fuzil?


Quando falamos sobre os vários tipos de blindagem, a primeira coisa que vem em mente é proteger o carro com o grau máximo de segurança. Afinal, teoricamente, já que o processo será realizado, seria natural fazer de forma completa, não é mesmo?

Mas não é bem assim. Ou seja, cidadãos comuns não podem blindar seus carros contra tiros de fuzil. Na realidade, a blindagem III é a que barra os ataques de fuzis. Porém, esse nível de proteção não é livre para todos.

Tal regra de restringir o acesso à blindagem máxima serve para evitar que um carro tão protegido caia nas mãos de criminosos por meio de um roubo ou do furto do veículo. Afinal, um carro altamente protegido pode cair nas mãos de quadrilhas e facções, por exemplo. Se isso acontecesse, seria um automóvel inviolável nas mãos de malfeitores, um enorme risco para a sociedade.

Além disso, o nível de blindagem III deixa o veículo muito mais pesado do que o grau III A. Isso significa que é mais complicado dirigir blindados de tipo III.

Portanto, existem vários tipos de blindagem disponíveis, mas nem todos são de livre acesso ao público comum. Por esse motivo, vale a pena estudar seu caso e tirar as dúvidas junto à regional do Exército do bairro no qual você mora. Ainda na dúvida? Quer saber um pouco mais? Então leia também nosso post que conta tudo sobre os serviços da Carshield Blindagens!

1 view0 comments

Related Posts

See All